Em janeiro, o Banco Central divulgou que os brasileiros poderão resgatar os R$ 8 bilhões que estão esquecidos nos bancos.

Imagina você dizer pra 212,6 milhões de pessoas que tem um site em que você pode pegar dinheiro grátis, o SRV (Sistema Valores a Receber). Claro que essas 212,6 milhões de pessoas vão tentar acessar esse site ao mesmo tempo.

Só que o Banco Central tinha contratado um serviço de hospedagem que daria conta de receber, no máximo, uma live com todos os fãs do Fincabaute, que em 1997 emplacou o hit Coisa de Maluco.

É claro que o site ia ser obliterado imediatamente. E foi o que aconteceu.

Então eles reformularam o sistema, introduzindo um recurso mais brasileiro do que guardar Super Bonder e sachê de ketchup na porta da geladeira: uma fila virtual. Eu, por exemplo, tenho valores a receber, mas só vou saber quais são esses valores no dia 21 de março.

É o SVR, mas podia chamar SVTCUSMN (Sistema Vo Ti Conta Um Segredo Meia Noite).

Algumas pessoas já puderam consultar os valores que têm a receber e, olha... É melhor já ir ajustando as suas expectativas.

Acontece que, só pra SABER o valor da mixaria que você tem a receber, é preciso ter uma conta nível prata ou ouro no GovBR.

Pra atingir o nível bronze, você só precisa criar uma conta, com CPF e senha.

Já pra chegar ao nível prata, tem que fazer login com um dos bancos credenciados ou permitir que o sistema puxe seus dados do cadastro da CNH.

Pra atingir o nível ouro, você precisa fazer reconhecimento facial ou login com certificado digital.

Finalmente, pra chegar ao nível diamante, você precisa fazer tudo isso aí em cima e ainda mandar um vídeo metendo a dancinha de Malvadão 3, do Xamã ("Então viaja de avião/Mó princesa, mó pressão/Só vapo-vapo do Malvadão").

E é só isso! Quando você menos imaginar, vai estar uns quarenta e três centavos mais rico. E seus dados provavelmente vão ter subido direto pro Dropbox do Carluxo. Mais um esquema do governo! Como o da vacina, que é um esquema do governo pra ver a nossa bunda.


Leia também...