Pra agradecer o apoio do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) à sua pré-candidatura à presidência, o Lula gravou um vídeo dizendo que o movimento seria protagonista em seu eventual novo governo.

Só que o Flavio Bolsonaro achou que o Lula tava falando do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) e já foi metendo papo de invasão no campo.

A Folha noticiou a confusão.

Já o Guilherme Boulos, coordenador do MTST, ignorou a troca de bolas (ou também se confundiu?) e respondeu só listando os rolos do Flavio Bolsonaro, mesmo.

E essa nem foi a primeira confusão da semana envolvendo movimentos sociais.

Na segunda-feira, viralizou um tweet questionando quem pode e quem não pode usar o boné do MST (o dos sem-terra, OK?).

Nem preciso dizer que caíram de pau em cima da autora: é o Twitter. Também nem vou fazer piada, porque ela deletou o tweet e apagou a conta. Imagina o tanto de delicadezas que ela não teve que ler.

A discussão meio que acabou quando o próprio MST publicou um vídeo dizendo que todo mundo pode usar o boné do movimento.

Talvez por via das dúvidas, o MTST (o dos sem-teto, OK?) respondeu ao tweet original, dizendo que todo mundo pode usar o boné deles, também.

Que fuá dos diabos. Vou parar por aqui porque é sexta-feira e eu já tô começando a ficar confuso também.


Leia também...