Em 2017, o litro da gasolina fechou o ano a R$ 4,09, e o Danilo Gentili lançou o filme Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola.

Corta pra 2022. Gasolina a R$ 8,77. Bolsonaristas ressuscitam uma cena desse filme, que entrou recentemente no catálogo da Netflix, pra tentar criar uma das poucas coisas que eles conseguem criar:

"Pânico moral"

A denúncia, encabeçada — vamos lá dar palco pra otário — pelo deputado estadual André Fernandes (PL-CE), é sobre uma cena protagonizada pelo Fabio Porchat, em que há alusão à pedofilia.

Antes de ser pago pra gritar na internet com dinheiro público, o André era pago pra gritar na internet com dinheiro do AdSense do YouTube. Tem vídeo antigo dele ensinando a depilar o ânus, foto dele com bigodinho de Hitler... É um pândego.

Só que, em 2017, ele tava coladinho com o Danilo Gentili, como mostra o print abaixo (de um tweet que o machão já deletou, claro).

Na época, quem também elogiou o Danilo Gentili — e, mais especificamente, o filme em si — foi o Marco Feliciano.

O Feliciano também deletou o tweet e disse agora que não viu a cena porque provavelmente tinhas saído pra atender o telefone. [Incluir aqui a foto do Casimiro segurando a caixa de donuts personalizados que formam a frase "meteu essa?"]

Ele ainda gravou um vídeo dizendo "não tô mentindo", que é uma frase que as pessoas que não tão mentindo dizem quando não tão mentindo.

A Nivea Alonso fez um fio no Twitter apontando a possível cortina de fumaça e analisando a tal da cena, mas olha, sinceramente, eu vou parar por aqui e continuar comendo o meu bolinho.


Leia também...