No 60 Minutes, programa dominical da rede de TV norte-americana CBS, Frances Haugen revelou-se ao mundo. Ex-funcionária do Facebook, foi ela quem vazou o farto material interno da empresa que serviu de base para a série de reportagens The Facebook Files, do Wall Street Journal, que revelou o descaso da empresa com a saúde mental de meninas adolescentes, falhas sistêmicas no combate a crimes diversos cometidos em suas plataformas e outras barbaridades.

Na entrevista, Frances disse que ingressou no Facebook em 2019 motivada pela perda de um amigo para teorias da conspirações na internet. Ela era gerente de produtos da equipe de integridade cívica da plataforma.

O ponto de virada para ela foi após as eleições presidenciais dos Estados Unidos, em novembro de 2020, quando a área onde ela estava alocada foi dissolvida, como se o objetivo dele fosse sobreviver ao pleito sem que o Facebook caísse em polêmicas.

"Quando vivemos num ambiente informacional cheio de conteúdo raivoso, odioso e polarizador que desgasta a nossa confiança cívica, desgasta a nossa fé uns nos outros, desgasta a nossa capacidade de querer cuidar uns dos outros. A versão do Facebook que existe hoje está destruindo as nossas sociedades e causando violência étnica em todo o mundo."

Nesta semana, Frances Haugen prestará depoimento ao Congresso norte-americano. Ela espera que uma forte regulação coloque a empresa nos trilhos.

Via CBS News (em inglês).

Este conteúdo foi publicado em parceria com o Manual do Usuário

Leia também...