SIGA O NÚCLEO NO TELEGRAM:

Enquanto o mundo contava os minutos para a virada de ano, o Telegram liberou a 12ª e última grande atualização de 2021, que trouxe como destaque elas: as reações. Em um ano cheio de novidades, como o chat de voz (clone do Clubhouse), as reações talvez tenham sido a mais legal.

O Telegram explica que as reações servem para “compartilhar sentimentos e feedback — sem a necessidade de escrever novas mensagens”. Desde que o recurso foi disponibilizado, passei a usá-lo todo dia. (O Lixo Eletrônico, grupo do Núcleo, também o ativou.) As reações, de fato, cumprem bem essa função.

Aquelas mensagens curtas de concordância — ok, blz, tá bom — e de reações — amei, que horrível — podem ser substituídas pelos emojis. [Nota do editor: eu gosto de usar as expressões "show" ou suas variações "chou", "show de bola" e "show de buela", esta última numa tentativa pueril de fazer graça com espanhol]

[Opinião do autor]: Já estava acostumado às reações no Signal, onde existem desde fevereiro de 2020, então não chegou a ser uma novidade, no sentido estrito do termo. Mas foi uma bem-vinda. Algumas estatísticas iniciais do Telegram evidenciam a popularidade das reações, a saber:

  • São 11 reações possíveis: 👍 👎 ❤️ 🔥 🎉 🤩 😱 😁 😢 💩 🤮
  • Em 7 dias (30.dez.2021 a 5.jan.2022), +33 mil canais ganharam reações e +25 milhões de reações foram deixadas por leitores.
  • Canal com mais reações é o do blogueiro Nekoglai (@nekogla1). Algumas de suas postagens têm +60 mil reações.

Ao contrário do Signal, que permite escolher qualquer emoji como reação, no Telegram eles são limitados a 11, todos animados. Cabe aos administradores de canais e grupos ativarem o recurso e escolherem quais podem ser usados.

O joinha (👍) tem um apelo extra por ser ativável com dois toques rápidos na mensagem, mas o usuário pode alterar a sua reação rápida nas configurações do app.

E o WhatsApp? Desde agosto o Facebook/Meta vem testando reações no WhatsApp. (A ironia é que o Facebook foi quem popularizou as reações ao lançá-las na rede social homônima, em 2016.) A julgar pelo sucesso que fazem no Telegram, deve ser questão de tempo até as reações estarem em todos os lugares.

Via Dicas Telegram.

Edição Sérgio Spagnuolo
Publicado em parceria com o Manual do Usuário
COMPARTILHE: Link copiado!

Leia também...