O Facebook passará a incluir ativistas e jornalistas no grupo de figuras públicas involuntárias e, por consequência, elevará proteções contra ataques e assédios virtuais direcionados a esse grupo, reportou a Reuters, citando o chefe global de Segurança da plataforma.

Segundo a Reuters, o chefe global de segurança da rede social, Antigone Davis, disse que o Facebook também limitará os tipos de atitudes toleradas contra figuras públicas, como parte de um esforço para frear ataques que atingem de maneira desigual mulheres, pessoas de cor e pessoas LGBTQ.

Figuras públicas, voluntárias ou involuntárias, são submetidas a padrões mais rígidos de segurança, a fim de serem melhor protegidas. Ainda não está claro quais serão esses padrões.


É importante porque…
  • Só em 2020 no Brasil, mulheres jornalistas foram alvo de mais da metade de ataques virtuais, mostrou levantamento realizado pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo
  • Enquanto ativistas e jornalistas só agora estão recebendo uma camada extra de proteção, um programa especial e secreto chamado XCheck do Facebook dava tratamento especial a celebridades, políticos e outras figuras públicas, que tinham aval para agir sob o radar das regras e diretrizes da rede social. Segundo o Wall Street Journal, que revelou o programa na série Facebook Files, algumas figuras abusaram desse privilégio.
Texto Laís Martins
Edição Sérgio Spagnuolo

Leia também...