YouTube ganha dinheiro e desobedece às próprias regras com negacionismo climático
ARTE: Amanda Miranda/Agência Pública