Os memes são democráticos. Qualquer um pode escrever que "TÁ ON!" e que vai reagir botando um cropped, ou então compartilhar uma imagem dos Minions com a legenda "O único BBB que eu gosto: Bife, Brigadeiro e Batata frita". 🤣🤣🤣

Aí chegou a corrente das "5 curiosidades sobre mim", e o nível de dificuldade aumentou. Nossa existência é muito ordinária, quase ninguém tem cinco curiosidades sobre a própria vida. O jeito foi encher linguiça contando que a gente ama Nutella e odeia falsidade.

Mas agora ficou impossível. Pintou o meme do "That's Not My Name" ("esse não é o meu nome"). É um vídeo em duas partes, com a música da banda The Ting Tings como trilha sonora: primeiro, mostrando como as pessoas te chamam; depois, revelando aquilo que você realmente é, de acordo com você mesmo (isso tá parecendo a letra de "Mistério do Planeta", dos Novos Baianos).

OK, melhor do que tentar explicar é mostrar alguns exemplos:

Como você deve ter percebido, a barreira de entrada é muito grande. É um meme para o 1%. Pra participar dele, além de habilidades em edição de vídeo (ou uma equipe que cuide disso), você precisa ter feito muitos papéis na Globo, ou ter um monte de adversários políticos. Se você tem as duas coisas, provavelmente você é o Alexandre Frota.

Mais exclusivo que isso, só os NFTs de desenho de macaquinho, que celebridades como o Neymar compraram por milhões de reais.

Se bem que, no caso do Neymar, a gente pode salvar a foto e dizer que é nossa. Esquece o que eu disse.


Leia também...