Essa história de McPicanha, como dizem os falantes da língua inglesa, está escalando rapidamente. Sério, olha essa sequência de notícias, envolvendo as instituições Procon, Conar e Ministério da Justiça. Daqui a pouco entram a Interpol, a Otan e a Legião Estrangeira.

Viralizou especialmente este trecho de uma reportagem do UOL, em que o McDonald's lamenta que os consumidores tenham se confundido ao achar que o... McPicanha... levasse... picanha.

Acontece que o conceito hambúrguer de picanha em si já é... problemático. Resumindo: a picanha é um corte macio e, por isso, caro. Não faz sentido moê-la, ainda mais quando podemos usar uma carne muito mais barata (mais especificamente, o coxão duro) e obter praticamente o mesmo resultado.

Vamos à ótima explicação que o jornalista Marcos Nogueira, do blog Cozinha Bruta, na Folha, publicou em 2018:

Digamos que a picanha tenha um sabor muito distinto. Por causa da gordura peculiar, blá, blá, blá. Ainda assim dá para fazer um mandrake.

Picanha e coxão duro são dois cortes do mesmo músculo. A picanha fica na extremidade superior da peça, mais estreita; o coxão duro abaixo dela. Digamos que a picanha também poderia ser chamada de ponta de coxão duro. Não venderia nada assim, mas poderia.

A maciez da picanha vem do fato de que aquele pedaço do músculo é pouco exigido na caminhada do boi. A parte do coxão duro trabalha bem mais – e por isso fica dura. Mas é a mesma carne. Quando as fibras são estraçalhadas pelo moedor, fica tudo igual.

No Carrefour, por exemplo, o coxão duro mais barato custa R$ 47,59, ante R$ 71,49 da picanha mais em conta (valeu, hein, Paulo Guedes). E essa diferença pode ser ainda maior.

Fonte: Carrefour
Fonte: Carrefour

Falo por experiência própria: já levei gato por lebre (coxão duro a preço de picanha). Chorei, lamentei a minha ingenuidade e a desonestidade do açougue, mas piquei a carne na faca e fiz um dos melhores (e mais desnecessariamente caros) hambúrgueres da minha vida.

Deu pra entender mais ou menos? Hambúrguer de picanha não faz sentido econômico, gastronômico, filosófico. A não ser que você queira esbanjar mesmo, moer uma picanha e dane-se. Você é o SALT BAE?

O apelo do hambúrguer de picanha é compreensível. Mas, se o McDonald's usasse picanha mesmo, teria que cobrar, sei lá, R$ 70 por sanduíche? Outra solução seria chamar o hambúrguer de "McCoxão Duro", mas não soaria tão sexy. E continuaria sendo impreciso, porque, como você leu lá em cima, o McPicanha é feito com "diferentes cortes de carne". Acho que o marketing do McDonald's também não aprovaria o nome "McDiferentes Cortes de Carne".

Mas podia ser pior, gente. Podia ser pior:


Leia também...