Órgão dos EUA tenta bloquear compra da Activision Blizzard pela Microsoft

A FTC, órgão regulador dos EUA, processou a Microsoft para impedir a aquisição da Activision Blizzard por U$68,7 mi, alegando que eliminaria a concorrência de mercado

Nessa quinta (8.dez), a Comissão Federal de Comércio dos EUA (FTC, na sigla em inglês) entrou com uma ação contra a Microsoft para impedir a aquisição do estúdio Activision Blizzard, responsável por jogos como Call of Duty, Overwatch e Candy Crush. A ação afirma que o acordo pode reduzir a competitividade no mercado de videogames e impactar negativamente os preços e qualidade dos jogos.

Em 18.jan.22, a Microsoft anunciou que compraria a Activision por U$68,7 bilhões, o maior acordo comercial na indústria de videogames em toda a história.

O QUE ROLOU? Desde janeiro, agências de proteção ao consumidor dos EUA e Europa argumentam que o acordo pode prejudicar a competição no mercado. Pouco tempo depois, a Sony, desenvolvedora do PlayStation, processou a Microsoft, alegando querer manter o jogo Call of Duty  em seus consoles. As negociações foram mediadas pela FTC, órgão semelhante ao Procon no Brasil.

A Activision possui cerca de 370 milhões de usuários mensais.

RESPOSTA. “Continuamos acreditando que este acordo irá expandir a concorrência e criar mais oportunidades para jogadores e desenvolvedores de jogos”, afirmou o presidente da Microsoft, Brad Smith, ao The Verge. “Embora acreditássemos em dar uma chance à paz, temos total confiança em nosso caso e agradecemos a oportunidade de apresentar nosso caso no tribunal”, disse ele.

Edição Alexandre Orrico

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca