SIGA O NÚCLEO NO TELEGRAM:

Elon Musk “suspendeu temporariamente” o acordo de compra do Twitter para, aparentemente, verificar a incidência de contas de spam/falsas na plataforma. O acordo de aquisição é de US$44 bilhões.

Apesar do anúncio, ele disse em um post no Twitter "ainda estar comprometido com a aquisição".

O QUE HOUVE? Musk publicou no Twitter a suspensão temporária do acordo junto ao link de uma notícia da Reuters, de 2 de maio, a respeito da presença de contas de spam/falsas no Twitter.

A notícia diz respeito a um documento enviado pela empresa à SEC (equivalente à CVM nos Estados Unidos) relatando que contas falsas representam menos de 5% “usuários diários monetizáveis” da plataforma.

POR QUÊ? Uma das metas de Musk para quando tomar o controle do Twitter é acabar com o problema dos robôs e contas falsas.

Em seu post, ele disse que a retomada do acordo de compra está condicionada à apresentação de detalhes que comprovem que o índice de contas falsas no Twitter é, de fato, inferior a 5%.

Apesar da manifestação de surpresa de Musk, analistas apontam que esse percentual já era conhecido do mercado e que Musk provavelmente o conhecia.

CONSEQUÊNCIAS. Há quem diga que o argumento das contas falsas pode estar sendo usado por Musk para melar o negócio ou conseguir um desconto no valor de US$44 bilhões que prometeu pagar pelo Twitter.

O efeito nas bolsas foi imediato. O papel do Twitter desabou quase 20% no pré-mercado (as negociações antes de o balcão da Nasdaq abrir).

Já as ações da Tesla, que vêm sofrendo com o próprio negócio envolvendo Musk e o Twitter somado à queda generalizada dos papéis de tecnologia nos EUA, subiam ~6%.

Caso Musk desista do negócio, ele terá que pagar uma multa de US$ 1 bilhão.

Via @elonmusk/Twitter, Reuters (2), New York Times (todos em inglês).


Texto atualizado às 11h23 de 13.mai.2022 para incluir comentário de Musk de que ainda está comprometido com o fechamento do negócio.

Publicado em parceria com o Manual do Usuário

Apoie o Núcleo Núcleo Jornalismo para se juntar à conversa. Comentários: .


COMPARTILHE: Link copiado!

Leia também...