SIGA O NÚCLEO NO TELEGRAM:

Entre a noite de terça-feira (26.abr.2022) e a manhã desta quarta-feira, políticos da direita brasileira, e principalmente figuras bolsonaristas, comemoraram ter ganho novos seguidores – na casa dos milhares -- depois do acordo entre o Twitter e Elon Musk.

CONTA MAIS. O discurso dessas figuras está organizado em torno de uma ideia de fim da censura, algo que eles atribuem à compra da rede social por Musk, um defensor da liberdade de expressão sem limites. Segundo o argumento deles, esses seguidores estariam represados e agora foram liberados.

UM MISTÉRIO. Ainda não está claro o que aconteceu. Em resposta a questionamento enviado pelo Núcleo, o Twitter disse que tem analisado as variações de seguidores e que "essas oscilações parecem ter sido, em grande parte, resultado de um aumento na criação de novas contas e desativação de outras, organicamente". A empresa acrescentou que seguirá analisando as alterações e tomando medida contra contas que violem as políticas de spam.

QUEM ESTÁ NO MEIO? Uma busca no nosso Monitor Nuclear pela palavra "seguidores" sugere que só a direita está falando disso no Brasil. Foram 20 tweets de 16 perfis. Todos são de direita com exceção de um tuíte do deputado federal gaúcho Bohn Gass, que é do Partido dos Trabalhadores.

E A ESQUERDA? Políticos da esquerda brasileira estão quietos sobre seu status de seguidores, diferentemente do que foi visto nos Estados Unidos, onde contas de figuras progressistas, como o ex-presidente Barack Obama, teriam perdido milhares de seguidores, segundo a AFP.

Alertas via Twitter ou Telegram

Texto Laís Martins
Edição Sérgio Spagnuolo

Texto atualizado às 14h37 de 27.abr.2022 para incluir posicionamento do Twitter.


Apoie o Núcleo Núcleo Jornalismo para se juntar à conversa. Comentários: .


COMPARTILHE: Link copiado!

Leia também...