SIGA O NÚCLEO NO TELEGRAM:

O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) reclamou ao site Mobile Time da investida da Meta contra o PL das Fake News, de que é relator. Segundo o deputado, ela é composta por “métodos de chantagem”:

[O Facebook usa] métodos de chantagem, além de colocar o argumento de defesa dos microempresários para esconder seus grandes negócios de publicidade.

Na quinta-feira (3.mar), a Meta publicou um anúncio de página inteira nos principais jornais brasileiros atacando o projeto de lei. “O PL das Fake News deveria combater fake news. E não a lanchonete do seu bairro”, diz a chamada.

Antes disso, em 25 de fevereiro, a Meta divulgou uma carta aberta assinada com Google (YouTube), Twitter e Mercado Livre criticando o PL das Fake News.

Em nota enviada ao Núcleo após a publicação, a Meta informou:

“As equipes da Meta têm mantido diálogo constante sobre o PL 2630/2020 com o Congresso Nacional e o Grupo de Trabalho na Câmara que se debruçou sobre a matéria, tendo inclusive participado de diversas audiências públicas e reuniões a respeito do tema. No texto atual proposto, o Artigo 7o, que não versa sobre desinformação e foi inserido sem passar por nenhum debate, impede o uso responsável de dados pessoais para entrega de anúncios e serviços online, prejudicando empresas de todos os portes mas principalmente os pequenos negócios que possuem hoje na Internet um canal de marketing para encontrar clientes, vender mais e movimentar a economia”

Via Mobile Time.

Publicado em parceria com o Manual do Usuário

Apoie o Núcleo Núcleo Jornalismo para se juntar à conversa. Comentários: .


COMPARTILHE: Link copiado!

Leia também...