SIGA O NÚCLEO NO TELEGRAM:

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) firmou parcerias com as principais plataformas digitais que atuam no Brasil para combater a desinformação nas eleições gerais de outubro: Facebook (e Instagram), Google (e YouTube), Kwai, TikTok, Twitter e WhatsApp.

Os acordos valem até 31 de dezembro.

Entre as medidas definidas em memorandos de entendimento, estão:

  • o apoio na divulgação de mensagens e comunicados do TSE nas plataformas;
  • a criação de canais de denúncias para os usuários;
  • rótulos para identificar mensagens mentirosas;
  • hubs de informações;
  • apoio a agências de checagem de fatos;
  • e treinamentos para servidores do TSE, TREs e partidos políticos.

No evento de assinatura dos acordos, feito de maneira virtual na manhã desta terça (15.fev), o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, disse que “as plataformas digitais e os aplicativos de mensagens instantâneas se tornaram hoje um grande espaço público, apesar de serem empresas privadas, por onde trafega boa parte das informações, opiniões, ideias e notícias”.

A ausência notável no rol de plataformas foi o Telegram, que continua ignorando o TSE e outras autoridades brasileiras.

Via justicaeleitoral/YouTube.

Meta anuncia canal de denúncias dedicado ao TSE
Canal faz parte de acordo entre TSE e plataformas para combate à desinformação durante as eleições
Publicado em parceria com o Manual do Usuário

Apoie o Núcleo Núcleo Jornalismo para se juntar à conversa. Comentários: .


COMPARTILHE: Link copiado!

Leia também...