SIGA O NÚCLEO NO TELEGRAM:

Nesta quinta (3.fev), o Facebook/Meta protagonizou a maior desvalorização em um pregão da história dos Estados Unidos, na esteira da divulgação dos resultados financeiros de 2021 no dia anterior. As ações da empresa derreteram 26%, fazendo US$ 251,3 bilhões evaporarem.

Antes disso, a maior desvalorização havia sido da Apple, em 3 de setembro de 2020, quando seu valor de mercado encolheu em US$ 180 bilhões.

Facebook/Meta perde usuários pela primeira vez na história
Sucessão de más notícias fizeram ações da empresa despencarem 20%.

O impacto foi tão forte que tirou Mark Zuckerberg da lista das dez pessoas mais ricas do mundo e Eduardo Saverin do trono de brasileiro mais rico, que volta a ser ocupado por Jorge Paulo Lemann.

A competição do TikTok, as estagnações da base de usuários e do faturamento e as incertezas do metaverso, a grande aposta do Facebook/Meta para a próxima década, tudo isso num momento de desânimo e quedas generalizadas nas ações de empresas de tecnologia, deixaram os investidores desconfortáveis.

Vale notar, no entanto, que grandes flutuações e oscilações de mercado acontecem mesmo, e bilionários continuam sendo bilionários.

A Apple, por exemplo, continuou subindo após o tombo em 2020 e é a empresa com maior valorizaçao de mercado do mundo, valendo US$2,82 trilhões atualmente.

O valor de mercado atual do Facebook é US$661 bilhões.

Mesmo com crise, lucro do Facebook cresceu 35% em 2021
Receita total avançou 37%, totalizando US$117 bilhões no ano

Via Bloomberg (em inglês), Uol Economia.

Publicado em parceria com o Manual do Usuário

Apoie o Núcleo Núcleo Jornalismo para se juntar à conversa. Comentários: .


COMPARTILHE: Link copiado!

Leia também...