SIGA O NÚCLEO NO TELEGRAM:

O Tribunal de Contas da União (TCU) teve que cancelar as sessões desta terça-feira após sua conta no YouTube ter sido punida pela plataforma e impedida de fazer lives.

O ministro Bruno Dantas, que é vice-presidente do TCU, usou seu Twitter para denunciar a suspensão, que ele considerou grave. O órgão de controle das contas públicas utiliza a plataforma de vídeos do Google para publicizar seus julgamentos.

O YouTube informou ao Núcleo via nota por email que o canal do TCU teve seus recursos limitados por "exibir conteúdo de terceiros em transmissões ao vivo", dando a entender que foi uma questão de direitos autorais. Assim, o canal ficou impedido de fazer lives.

Veja a nota na íntegra:

“O canal do Tribunal de Contas da União recebeu um alerta em 7 de maio de 2021 e um aviso (ou strike) em 27 de janeiro por exibir conteúdo de terceiros em transmissões ao vivo nas duas ocasiões. Com um aviso vigente, o canal fica impedido de utilizar alguns recursos do YouTube, entre eles fazer transmissões ao vivo. Estamos em contato com a equipe do TCU para dar todo o suporte necessário.”

Na noite desta terça-feira, a conta oficial do TCU no Twitter anunciou que, por problemas técnicos, a sessão de quarta-feira não será transmitida pelo YouTube e sim pelo Microsoft Teams.

O canal do tribunal ainda estava ativo no YouTube, mas é possível que a conta tenha ficado suspensa de subir novos vídeos ou realizar transmissões ao vivo.

No site oficial do TCU havia link para um canal aparentemente alternativo, com apenas 41 seguidores e um vídeo publicado (de 1º.fev.2021), criado em março de 2020.

Texto Laís Martins
Edição Sérgio Spagnuolo

Texto atualizado as 8h53 de 2.fev.2022 para acrescentar posicionamento e explicação do YouTube. O título e o primeiro parágrafo foram alterados.


Apoie o Núcleo Núcleo Jornalismo para se juntar à conversa. Comentários: .


COMPARTILHE: Link copiado!

Leia também...