Após anos de controvérsias com seu programa de reconhecimento facial, o Facebook anunciou nesta terça-feira (2.nov) que vai deletar dados e reconhecimento facial de mais de 1 bilhão e pessoas.

Com isso, o programa Facial Recognition será encerrado. Esse programa gerou críticas de privacidade ao longo dos anos tanto por parte de especialistas quanto por reguladores. Em fevereiro, a empresa teve que pagar um acordo judicial de US$650 milhões por alegadamente ter utilizado esses dados biométricos sem consentimento dos usuários.

Segundo o vice-presidente de inteligência artificial, Jerome Pesenti, o Facebook ainda vê valor em reconhecimento facial, mas ainda é preciso haver regulação mais clara e melhores considerações sobre os problemas que ela gera.

"Muitas instâncias específicas nas quais o reconhecimento facial pode ser útil precisam ser consideradas acerca de crescentes preocupações sobre o uso desta tecnologia como um todo. Há crescentes preocupações sobre o lugar da tecnologia de reconhecimento facial na sociedade, e reguladores ainda estão no processo de fornecer uma série de regras que regulam seu uso", disse ele no blog oficial do Facebook.

"Em meio à essa incerteza, acreditamos que é apropriado limitar o uso de reconhecimento facial para um conjunto mais reduzido de usos".

Uma das consequências do encerramento desse programa acontecerá na tecnologia que ajuda pessoas com deficiência visual a descrever imagens, disse o executivo.

Abaixo, as mudanças listadas:

  • A tecnologia do Facebook não mais reconhecerá automaticamente os rostos das pessoas nos recursos de fotos, vídeos e Memórias (aquele recurso que lembra posts mais antigos)
  • Não será mais possível para a tecnologia do FB sugerir marcações de conhecidos e amigos.
  • A tecnologia de assistência a pessoas com deficiência, chamada Automatic Alt Text (AAT), não vai mais tentar reconhecer cada pessoa em uma foto utilizando reconhecimento facial. Fora isso, a ATT continuará funcionando normalmente, inclusive pra saber quantas pessoas estão em uma imagem. Segundo o FB, a tecnologia identifica pessoas em cerca de 4% das fotos publicadas na plataforma.
  • Caso o usuário tenha concordado em participar o Face Recognition, o template de identificação desse usuário será apagado.
Texto Sérgio Spagnuolo
Edição Alexandre Orrico



Leia também...