O papa Francisco tirou o sábado (16.out) para pedir que grandes grupos econômicos e pessoas de poder tenham mais consciência sobre seus poderes.

Antes do fio no Twitter (que não foi publicado como um fio), Francisco cutucou o capitalismo sem dar nome aos bois dizendo que “devemos dar aos nossos modelos socioeconômicos um rosto humano, porque muitos modelos o perderam”, e pediu, entre outras coisas, “aos gigantes da tecnologia, que parem de explorar a fragilidade humana, as vulnerabilidades das pessoas, para obter lucros”. Amém!

Mas não foram apenas os ouvidos das big techs que doeram. Sobrou também para:

Publicado em parceria com o Manual do Usuário

Leia também...