Sem fazer uma checagem básica de informações, Marcelo Freixo (PSOL) e Paulo Pimenta (PT) espalharam nesta quarta-feira uma fake news de que o senador Flávio Bolsonaro teria apagado um tweet comprometedor de abril de 2020 no qual defendia os protocolos da Prevent Senior.

No entanto, pelo menos até 19h03 de 29.set.2021, o tweet do senador ainda estava no ar – apesar de ser de fato embaraçoso para ele.

Bohn Gass (PT) e ex-direitista Alexandre Frota (PSDB) também compartilharam o print com o tweet de Flávio, mas não citando diretamente que havia sido apagado.

A desinformação se espalha no dia seguinte ao depoimento da advogada Bruna Morato, que representa médicos da Prevent Senior e delatou à CPI da Pandemia uma conduta criminosa da empresa.

Segundo ela, o chamado “gabinete paralelo” (em contato com o governo em assuntos da pandemia) fez um "pacto" para promover a cloroquina e tentar evitar o lockdown no país, além de outras práticas moralmente questionáveis e possivelmente ilegais.

Texto de Sérgio Spagnuolo
Edição de Alexandre Orrico

Leia também...